segunda-feira, 14 de novembro de 2011

escrever é se expor ao ridiculo.

quando em prosa é uma coisa,
quando em poesia é outra.

mas o ridiculo está lá,
garrafal em neon.

anunciando.

Um comentário:

Débora disse...

E num é que é!?